Análise: Quem pode ser o Assassino dos Dez Mandamentos?

Como é coerente quando se trata de uma série que ligada com subgêneros do terror, “American Horror Story” costuma abordar mistérios, sobre tudo aqueles que envolvem identidades. Na primeira temporada, esperamos oito episódios para descobrir quem vestia uma fantasia sexual de látex preto para fazer coisas como estuprar a nova moradora da mansão mal assombrada. Na segunda a revelação que atormentou nossa curiosidade rodeava um serial killer que confeccionava máscara com peles de rosto humano. A grande interrogação da terceira temporada não envolvia um monstro e sim qual bruxa seria capaz de desenvolver todas as Sete Maravilhas e se tornar a Suprema, liderando o clã.

tencommandments-tabela

Em “Hotel”, quinta temporada do seriado, o telespectador deseja desvendar crimes novamente: uma série de assassinatos dos Dez Mandamentos. A dúvida sobre os homicídios consumou o detetive John Lowe (Wes Bentley) e, apesar de a maior parte dos fãs ter lá sua teoria sobre quem é o serial killer, o mistério tem tudo para consumir também um pouco quem está acompanhando os episódios durante o hiato. Falta uma semana para descobrimos a identidade do autor desses crimes, ou pelo menos é o que indica o título “Ten Commandments Killer” utilizado como nome do oitavo episódio. Para aliviar um pouco – ou não –  enquanto não há um novo capítulo para analisarmos, talvez uma boa ideia nos debruçarmos sobre os crimes e ajudar o investigador perturbado, pelo menos espiritualmente, a descobrir quem é o assassino.

OS DEZ MANDAMENTOS
Se você não conhece a Bíblia, não religioso e não tem familiares que sejam, os Dez Mandamentos fundamentam as religiões monoteístas que se originaram do judaísmo – como é o caso do cristianismo, crença predominante nos Estados Unidos, onde se passa o seriado. Conhecidos também como Decalogos, os mandamentos são proibições e orientações ditadas por Deus a Moisés, orientações que o povo israelita deveria honrar, segundo retrata o Antigo Testamento (Êxodo 20:1-17, abra sua Bíblia, se quiser conferir).

O assassino em série de “Hotel” se inspira nas ordens sagradas para montar suas cenas de morte, da mesma forma que o vilão do thriller “Se7en – Os Sete Crimes Capitais” (1995) se baseava em pecados para matar. Isso pode indicar que assassino dos Dez Mandamentos é religioso ou satiriza quem é. Não são incomuns serial killers com um vínculo cristão direto ou indireto. Ed Gein era filho de uma religiosa fanática, Jeffrey Dahmer nasceu em uma família de cristãos devotos, Albert Fish era fascinado pela história de Abraão e Isaac. No universo de “Hotel”, o homicida James Patrick March (Evan Peters) teve um pai carola que o oprimia.

Na teoria de John, baseado em arquivos de jornal, o fundador do Cortez teria iniciado as mortes dos Dez Mandamentos. Dois casos de homicídios não resolvidos com inspiração nos Decalogos praticados enquanto March era vivo poderiam ser atribuídos a ele. Vamos analisá-los:

1. Não roubarás: O corpo do ladrão Bobby “2 Guns” McGregor foi encontrado espancado e com as mãos decepadas Os membros não estavam no mesmo local que o resto do cadáver.

tencommandments-roubo

 

2. Guardarás o sábado: Imigrantes ilegais que procuraram trabalho durante o Domingo, dia sagrado cristão, e foram brutalmente massacrados. Bíblias foram espalhadas ao seu redor.

tencommandments-diasagrado2

 

Décadas depois, o padrão de mortes foi retomado. A suposição mais plausível é de que algum admirador de March resolveu honrá-lo com uma imitação, dando sequência aos mandamentos. John Lowe foi o investigador encarregado do caso e ao longo da temporada acompanhamos ele se deparar com outras mortes elaboradas como se o matador se ofendesse pela forma como as vítimas contrariam as ordens divinas:

3. Não idolatrarás outros deuses além de mim: Um blogueiro de cinema, Martin Gamboa, que provavelmente idolatrava como deuses ícones da sétima morte, foi assassinado por esse comportamento. Uma estatueta do Oscar foi a arma do crime, usada golpeá-lo e perfurar seu reto.

tencommandments-outrosdeuses

 

4. Não cometerás adultério: Casal de amantes traidores foi atacado em um quarto. Quando a polícia os encontrou ambos estavam em posição sexual. A mulher, por cima, teve seu corpo atravessado por uma lança. O homem foi drogado, teve a língua e os olhos arrancados e o pênis colado no órgão reprodutor de sua amante.

tencommandments-adulterio

 

5. Honrarás teu pai e tua mãe: Dois irmãos ricos que teriam causado a morte dos genitores com interesse na herança foram eviscerado e crucificados em suas camas.

tencommandments-pais

 

6. Não levantarás falso testemunho: A equipe de uma revista de fofocas teve as línguas pregadas em mesas da redação ainda vivos.

tencommandments-difamacao

 

7. Não dirás o nome do Senhor em vão: Um evangelizador televisivo foi morto no estúdio onde pregava para arrancar dinheiro de fieis. O assassino encheu sua boca com moedas.

tencommandments-nomeemvao

 

Ou seja, faltam ainda três assassinatos, baseados em “Não farás para ti imagens de escultura”, “Não cobiçarás”, e (quando esse for cometido será um ato de auto-ironia?) “Não cometerás homicídio”.

 

OS RETRATOS FALADOS
Não, ainda nenhum personagem descreveu fisicamente o serial killer em questão. Por isso iremos trabalhar com os vislumbres que John Lowe supostamente teve dele e de seu comportamento em relação ao detetive.

tencommandments-celular

Na mesma noite em que o investigador encontrou o casal de adúlteros, recebeu uma ligação do suposto autor do crime. A voz estava alterada por algum dispositivo. Quem telefonou avisou que iria acontecer novamente e indicou que poderia ser encontrado no quarto 64 do Hotel Cortez, atraindo John para lá. Pouco tempo depois, o assassino entrou em contato com o detetive, utilizando o celular de sua esposa, Alex (Chloë Sevigny), aparentemente clonando o número ou hackeando, o que para John indicou que o criminoso tinha conhecimento de tecnologia atual.

Quando o investigador foi atraído para a casa dos irmãos que não honraram o pai e a mãe, por breves instantes ele avistou uma figura masculina, utilizando roupa anacrônica (estilo década de 1920), cartola e bengala, muito parecido com James March. Veja uma comparação:
tencommandments-assassino tencommandments-marchescuro

Fora essas aparições e falas, sabemos que o assassino dos Dez Mandamentos em alguns de seus crimes foi acompanhado por Wren (Jessica Belkin), uma das crianças vampiras criadas por Elizabeth (Lady Gaga). Ela o auxiliou, parecia se importar com ele, indicou que ele estaria no hotel. A polícia de alguma forma encontrou a garota e como ela se recusava a incriminar o homicida, foi internada em um Hospital Psiquiátrico. Quando a menina indica para John que estava no local do último crime, a cena mostra mãos e corpo masculino com a vítima. Isso quase certamente foi uma visualização de lembranças de Wren, o que significa que o assassino realmente é um homem (a não ser que fosse uma imaginação de John e não uma memória da garota, mas acho que podemos descartar essa possibilidade, não é mesmo?).

OS SUSPEITOS
Com isso, os homens da temporada podem ser considerados nossos suspeitos. Vamos analisar perfil a perfil.

1. James Patrick March

tencommandments-march
Nascido em 1895. Jovem milionário com negócios ligados a petróleo e carvão que após ser esnobado pela elite da costa Leste norte-americana por ser novo rico resolveu construir um Hotel em Los Angeles. A estrutura foi organizada de modo que os corredores e quartos escondessem passagens secretas onde March pudesse torturar pessoas e desovar cadáveres. Além do prazer em matar, James tem problemas com a crença em Deus,  pois seu pai era religioso e cruel, o que poderia motivá-lo a desenvolver assassinatos baseados em mandamentos divinos como forma de atacar a devoção.

March viveu o suficiente para cometer os dois crimes mais antigos atribuídos ao assassino dos Dez Mandamentos. Porém, quando estava prestes a ser pego por policiais, se matou. Vocês conhecem a mitologia sobre fantasmas em “American Horror Story”: quem morre em local, fica preso a ele. James estaria impossibilitado de executar fisicamente os crimes mais recentes. Contudo, nada impede que ele seja o mentor de crimes posteriores. March, já fantasma, gosta de influenciar pessoas problemáticas que se hospedam no Hotel a se encontrar como serial killers, o que fez com Dahmer (Seth Gabel), Wuornos (Lily Rabe), Gacy (John Carroll Lynch), Ramirez (Anthony Ruivivar). Podemos marcar James Patrick March como suspeito de ter iniciado as mortes dos Dez Mandamentos na década de 1920, e de ter influenciado uma ou mais pessoa a retomar o padrão em tempos atuais.

2. John Lowe

tencommandments-john
Nosso principal suspeito. Não sabemos da infância de John, mas conhecemos um trauma da vida adulta que aparentemente foi capaz de causar-lhe desequilíbrio mental. O detetive se distraiu por um momento em um parque de diversões e nesse lapso, seu filho Holden (Lennon Henry) foi sequestrado, o que fragmentou emocionalmente a família Lowe. Além dessa tragédia pessoal, John também tem a sensação de perder o controle quando bebe álcool. Em algumas situações, ele chega a se esquecer de acontecimentos vivenciados. Depois de se hospedar no Hotel Cortez, sua saúde mental se torna cada vez mais problemática. Ele não consegue separar realidade de delírio, principalmente ao ser assombrado pelos fantasmas dos quartos e corredores ou por seu filho Holden.

Há uma lista enorme de fatores que podem indicar que John seja o serial killer que ele mesmo procura. Vamos analisá-la:
– A deterioração psicológica: O detetive Lowe tem apagões, perda de controle, esquecimento, não sabe separar o que é real do que não é.
– Empatia demais: Desde a primeira vez, John interpreta de forma rápida e precisa os atos do assassino. Ou ele é um ótimo perfilador e investigador, ou sabe demais sobre o modo de agir do assassino.
– Quarto 64: Ao telefone, o assassino indica que estaria hospedado neste quarto se John fosse procurá-lo. Quando John está lá, ele próprio é a única pessoa no ambiente.
– Devil’s Night: John foi convidado para um banquete para o qual só serial killers discípulos de James March são chamados. O dono do Hotel parece ter um interesse por John, além disso, que insinua que John precisa se encontrar. March chega a dizer em um momento: “Ele não é um de nós ainda”.
– As provocações de Sally: Em um diálogo, Sally  (Sarah Paulson) cita os “Dez Mandamentos” com olhar provocante para John, e destaca que a frase correta não é “Não matarás” e sim “Não cometerás homicídio”.
– Wren: A menina protege o assassino e confessar gostar de John, pois ele é diferente de seu pai. O investigador compara a criança a sua filha Scarlett, o que pode ter aproximado os dois, em um cenário em que se tornaram cúmplices, sem que John se recorde. Quando ele pergunta quem cometeu os crimes, ela não responde, dizendo que o detetive não acreditaria se ela dissesse. Ele teria dificuldades em crer se alguém dissesse que ele é o serial killer.

A única coisa que contraria a possibilidade de John ser o assassino é o fato de que ele teria visto o autor dos crimes brevemente e conversado com ele por telefone. Porém, ambas as situações poderiam se tratar de um delírio – artifício utilizado em filmes como “Clube da Luta”. John Lowe é nosso suspeito de ter dado continuidade aos assassinatos dos “Dez Mandamentos”, seja desde a primeira morte entre as atuais (a do blogueiro) ou seja depois de passar a dormir no quarto 64 (começando pelos dois irmãos). Ele pode ter inclusive se hospedado anteriormente no Hotel Cortez, sendo influenciado por sua atmosfera e fundador. Na primeira cena em que ele é mostrado no hall de entrada, Iris rapidamente o cumprimenta chamando-o de “policial”. Ela pode ter deduzido por sua postura, ou eles se conheçam há mais tempo do que ele se recorda.

3. Will Drake

tencommandments-will
Will Drake (Cheyenne Jackson) é um estilista que decide comprar o Hotel Cortez porque o lugar o inspira. No meio de vários personagens perturbados, exóticos e excêntricos, ele é o mais monótono. Ou será que esconde alguma coisa? Sabemos pouco sobre Will.

O assassino dos Dez Mandamentos atual evidentemente é um copycat, ou seja um imitador, de James March. Seria possível que Will Drake adquiriu o Hotel Cortez por admirar seu fundador, por desejar ser proprietário do local como ele foi? Seria plausível que essa apreciação incluísse a vontade de dar continuidade a seus crimes? Entre todos os andares disponíveis, o estilista escolhe o sétimo, aquele assombrado por March, para instalar seu ateliê. E como quem deseja desvendar tudo sobre prédio e antigo dono, ele insiste para que os operários responsáveis pela reforma derrubem paredes, até mesmo quando eles de deparam com uma estrutura metálica.

Quando Will Drake encontra pela primeira vez John Lowe, o investigador dos assassinatos dos Dez Mandamentos, ele prontamente procura ser simpático com ele, convida-o para o desfile. Seria uma forma de mantê-lo por perto e analisar o detetive, para poder jogar com ele? Will Drake pode ser mais um de nossos suspeitos.

4. Donovan

tencommandments-donovan
Donovan (Matt Bomer) era um dependente químico quando foi encontrado por Elizabeth. A Condessa o salvou de uma overdose transformando-o em um vampiro. Desde então, ele adquiriu o costume de matar pessoas para consumir seu sangue, ou seja, Donovan não é estranho a cometer assassinatos.

Nada indica que ele tem traumas envolvendo religião cristã, mas Donovan teve problemas com cultos que sua mãe, Iris (Kathy Bates) seguiu. A relação tumultuosa dos dois também pode ser um indício de que o filho desenvolveu tendências homicidas devido a problemas familiares. Não são poucos os serial killers reais com relacionamento doentio com a própria mãe.

Wren protege o assassino. De todos os suspeitos atuais, Donovan é aquele que tem chances de conhecer a criança vampira por mais tempo, já que foi amante de sua mãe adotiva desde a meados da década de 1990. Quando Ramona (Angela Basset) e ele vão até o Hotel Cortez para executar a vingança envolvendo a matança dos filhos de Elizabeth, ele vacila. A sua parceira no plano interpreta a hesitação de Donovan como uma demonstração de que ele ainda teme magoar a Condessa, mas seria possível que ele tivesse apego à algumas das crianças?

Ele ainda se mostra preocupado quando avista o detetive John Lowe no desfile de Will Drake. Talvez ficasse apreensivo com a possibilidade de o policial saber da caça praticada por ele e Elizabeth, em busca de sangue, talvez tivesse outro motivo. Donovan é o nosso quarto suspeito de cometer os crimes atuais baseados nos Dez Mandamentos.

CONCLUSÃO
Entre todos os personagens, James March e John Lowe são os suspeitos mais fortes de estarem envolvidos com as mortes. Resta saber se realmente foram eles, ou se o seriado guarda uma reviravolta em relação aos outros suspeitos ou até algum desconhecido do público. Não é incomum nos roteiros da ficção que o assassino seja alguém mostrado brevemente, quase desapercebido. Spoilers: >>>>>>> É o que acontece em “Se7en” e na primeira temporada de “True Detective” (2014) <<<<<<<<<< Spoilers.

E você, em quem apostaria?

  • Douglas Ibanez

    De fato, quem mais parece ser o assassino é o John. O demônio do vício surge com pessoas que vivem por seu vício, talvez por isso que ele tende a quase surgir com John. Se a própria Alex disse que ele não tem problemas com a bebida, talvez o vício dele seja matar. Porém, por ser inconsciente, o demônio do vício não apareça. E como Sally e o demônio estão ligados, isso a atrai ao John. Ainda assim, pode ser proposital por parte dos roteiristas que a gente pense que seja ele e na hora H seja alguém completamente diferente.

    Não consigo ver o March como o assassino. Ele pode manipular alguém para isso, mas ainda assim… preferiria alguém “real” do que ele. Não havia me atentado ao Will, que pode mesmo ser o assassino. Quanto ao Donovan… é outro que não consigo imaginar. Até Liz Taylor seria interessante.

    Só sei que nada sei. O lance é esperar.

    • Rafaela Tavares

      Acho que o March pode atuar mais como fator de influência, mas os crimes atuais teriam de ser cometidos (na prática) por alguma outra pessoa (John?).

    • Rafaela Tavares

      “Se a própria Alex disse que ele não tem problemas com a bebida, talvez o vício dele seja matar. Porém, por ser inconsciente, o demônio do vício não apareça. E como Sally e o demônio estão ligados, isso a atrai ao John. ” Boa sacada!

  • DjLui Souza

    Inocentes todos vcs, o assassino e o propio policial, ou entao a prostituta…

  • Cheguei a pensar no John. Ele tá tão pirado que não seria estranho sem falar que, quem não diz que ele seja um tipo de pessoa imortal?
    E tem uma cena que me chamou muita a atenção: Quando ele chega na recepção cheio de sangue e quando perguntam de quem é, ele diz que não sabe responder

    • Gabriel Fernandes

      O sangue veio das fantasmas suecas. Elas o seduziram e o levaram para cama, e então começaram a sangrar tentando enlouquecê-lo, a pedido de Alex.

  • Vinicius Alves

    Muito bom o texto,bem fundamentado!! Parabéns.

  • Antônio Soares

    No episódio em que Alex pergunta a Condessa porque ela raptou Holden, Elizabeth fala de negligência, não por parte de Alex, mas por parte de John. Com quem John conversava no celular quando Holden foi raptado?
    Em um outro episódio, a lavadeira Miss Evers, diz a John que eles foram almas gêmeas no passado.
    Acredito que John existe a bastante tempo… LoL

  • Antônio Soares

    Essa imagem pode responder…

  • Eunavida

    A mulher dele eh mt sacana! Fez de td pra afastar ele da verdade do filho dos dois e fazer ele parecer pirado. N acredito que ele tenha tido delírios, mas sim fatos armados em que ele pensa estar delirando. A série está meio fraca falando apenas de vampirismo e se incriminar ele putz sem mt fundamento, dsclp. Achei a história da Liz meio fraca tbm, talvez tenha mais mistério nela, e sobre a cena em que Scarlett desaparece, acho suspeito o fato dele falar no cel realmente, e a Condessa disse q ele eh negligente então eu acho que deve ter algo sim de misterioso a cerca dele mas n algo que seja do mau, ou que ele faça o mau pra alguém.

'