‘Apocalypse’: o que podemos esperar da temporada com base na Bíblia e ‘AHS’?

Desde seus episódios iniciais, em 2011, American Horror Story flerta com os eventos do “Apocalipse”, livro da Bíblia conhecido por trazer supostas revelações sobre o fim dos tempos. No oitavo ano do seriado, esses elementos deverão finalmente ocupar o primeiro plano. “Apocalypse” é o subtítulo da temporada e sua simbologia – com elementos antigos e modernos – estão presentes no material promocional divulgado até o momento.

Outro detalhe importante sobre a trama deste ano já confirmado pela produção do seriado é de que a história trará uma junção de “Murder House”, a primeira temporada, e “Coven”, a terceira temporada. O que isso significa? Ainda há poucas informações, porém depois de oito anos em contato com o seriado já é o suficiente para começarmos a mergulhar em dúvidas e especulações sobre a história que veremos a partir de setembro.

Evangelho
Palavra de origem grega, “Apocalipse” significa revelação. O último livro da Biblía, atribuído ao apóstolo João de Patmos, carrega esse nome. Ele traria revelações de Jesus sobre o fim dos tempos e a vitória do bem contra ao mal. Esses eventos podem ser interpretados tanto como “anúncios” sobre o fim do mundo quanto como “presságios” sobre o fim do contexto político social em que os cristãos viviam na época.

Pintura de Viktor Vasnetsov

Os seguidores de Cristo eram perseguidos violentamente pelo Império Romano e muito da simbologia do “Livro da Revelação”, ou “Apocalipse”, faz referência ao imperador Nero. Por se tratar de um seriado de terror ambientado nos Estados Unidos, American Horror Story provavelmente fará um uso mais literal do Apocalipse como revelação do fim do mundo, talvez com uma distorção modernizando-os.

O livro narra como sete selos desencadearão o toque de sete trombetas por anjos. Elas anunciarão sete flagelos, ou seja, castigos impostos pela ira de Deus aos infiéis. Entre eles estão a chuva de fogo, mar de sangue, águas amargas, estrelas apagadas, fumaça de gafanhotos, a chegada de quatro cavaleiros para matar um terço da humanidade e, por fim, um a queda de estrelas combinada com o escurecimento do Sol e grandes terremotos.

Pintura de William Blake

Haverá uma batalha do Dragão Vermelho (Anticristo) contra anjos liderados pelo Arcanjo Miguel, que sairão vitoriosos. O Reino do Bem é instaurado e Deus promove o juízo final, enviando os santos para o Paraíso e os pecadores para o Inferno.

É bem provável que a temporada se aproprie da ascensão do Anticristo, dos sete flagelos, tenha seus próprios Quatro Cavaleiros do Apocalipse, mostre uma batalha do Bem contra o Mal e até termine com a derrota do Anticristo, depois de uma série de destruições.

Anticristo
O elemento do Livro das Revelações presente na primeira temporada com potencial para ser explorado em “Apocalypse” é o Anticristo. Em “Murder House”, a heroína Vivien Harmon (Connie Britton), numa situação comparável à vivida pela protagonista do filme “Bebê de Rosemary”, é enganada e levada a conceber um filho de um espírito maligno, Tate Langdon (Evan Peters), que a estupra.

Pintura de Alexander Cabanel

Durante a gestação, ela ouve de uma enfermeira que está carregando o Anticristo no ventre, depois de um ultrassom em que essa mesma enfermeira enxerga cascos no feto. “Eu vi a coisa impura que você carrega no seu útero. A praga das nações, a Besta”, ela diz. A enfermeira também cita a Bíblia sugerindo que Vivien é a mulher “cheia de imundíce por sua fornicação” e que é a “mãe das prostitutas e das abominações da Terra”. A médium Billie Dean Howard (Sarah Paulson) também se refere à criança como o Anticristo que causará o fim dos tempos.

Leah (Shelby Young), a colega de Violet (Taissa Farmiga) que é agredida por Tate e pelo Infantata, também fala sobre o Anticristo, o Demônio e o “Livro da Revelação”. Ela explica que o Diabo seria lindo por ter sido um anjo caído, favorito de Deus. Leah faz citações ao Apocalipse, relatando que havia uma mulher em trabalho de parto no céu. Um Dragão Vermelho de sete cabeças estaria pronto para comer os bebês dela, porém o Arcanjo Miguel o combate. Daquele momento em diante, o Dragão declara guerra à mulher e seus filhos, se segundo Leah simbolizam a humanidade.

Cody Fern em ‘American Crime Story’

Toda a família Harmon morre, com exceção da criança que é criada pela avó, Constance Langdon (Jessica Lange). O bebê, chamado de Michael, é a única parte da história de “Murder House” que termina em aberto. A última cena da temporada expõe sua natureza maligna, ao mostra-lo ainda uma criança de colo como responsável pela morte de uma babá. É possível que Michael seja o gancho da oitava temporada com a primeira. Já foi confirmado que ele será interpretado pelo ator Cody Fern (que participou de “American Crime Story”). Além disso, Jessica Lange deverá participar do sexto episódio da temporada como sua avó Constance.

Há muitas questões: será ele mesmo o Anticristo? A história terá um grande salto de tempo para que o personagem já seja adulto, ou seu desenvolvimento será diferente das outras crianças? Ele continuou a matar pessoas? Sua avó será uma de suas vítimas ou uma apoiadora? É ele quem causará o apocalipse? Michael chegará a uma posição de grande poder?

Vale lembrar que o nome Michael é o equivalente a Miguel, na língua inglesa. O Anticristo do seriado tem o mesmo nome que o arcanjo que o combate na bíblia por uma ironia dos roteiristas? Ou seria um sinal de que Michael Langdon na verdade não é o Anticristo e sim seu combatente?

Bruxaria
O próprio produtor Ryan Murphy já afirmou em seu Twitter que a oitava temporada será marcada pelo crossover de “Murder House” e “Coven”. Ele também disse que as bruxas irão dominar setembro, mês de estreia da temporada. “Coven” termina com Cordelia (Sarah Paulson) estabelecida como a Suprema, ou seja, líder de um clã de bruxas em Nova Orleans. Ela utiliza a mídia para convocar outras integrantes para sua escola.

Pintura de Goya

A principal dúvida que surge é sobre o papel das bruxas no Apocalipse. Elas se oporão ao Anticristo, atuando como força do bem? O contrário também é possível. Tradicionalmente, as bruxas são acusadas de se associaram ao Diabo (e até de praticar atos sexuais com ele). Seguindo essa outra lógica, será que as bruxas do clã irão se aliar o Anticristo? Ou haverá uma ruptura interna entre eles. Já foi revelado que Cordelia participará da temporada e começará como Suprema, porém talvez não continue nesse posto.

Cena de ‘Coven’

Também já foi confirmado que Madison (Emma Roberts) retornará ao seriado. A personagem morreu no final de “Coven”. Ela será ressuscitada ou votará como espírito? A bruxa manterá sua natureza maligna? É possível que Madison – e outras bruxas mortas em “Coven” – seja um dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse? Ou ela será invocada para combater o Anticristo?

A temporada, que possui data de estreia prevista para 12 de Setembro, promete resgatar a trama e os personagens de “Murder House” e “Coven“.