Chapter 8 – Os melhores momentos comentados

american-ho

Descobrimos sobre os Polk, despedimos-nos de quase o elenco todo, até agora ninguém sabe da Flora, a temporada está acabando. Não sei você, caro leitor, mas nos últimos dias escolhi nem ler os comentários do Chapter 8 que a gente encontra por aí, vim só fazer o meu mesmo, mas já sei que nem tudo pode agradar todo mundo. Não consigo ser breve nem deixar de confessar que mais um episódio me deixou impressionada. A Lua Sangrenta foi mais intensa dessa vez que todos estavam na casa ou foi pior quando os Miller passaram sozinhos? A casa ganhando vida com seus fantasmas, medos aflorando, sensação de agonia e desistência, torturas e confissões. Tivemos um episódio recheado sim!

  • PEOPLE DON’T EAT PEOPLE;

tumblr_og4slvet2u1sjdlmno1_500

Não sei se o ato de comer carne humana agrava a insanidade, porém, o canibalismo já não é uma conduta sã. Os Polk escolheram manter as tradições familiares, incluindo os bônus de serem sádicos, frios, torturadores. As coisas começaram no período da Grande Depressão, em 1929, quando a América passava pela imensa crise econômica. A família estava falida, sem ter o que comer, sendo roubados no pouco que tinham e vendo seu último porco ser abatido e jantado por ladrões. Decididos que a família nunca mais passaria fome, mataram os ladrões e serviram o melhor banquete que a família já teve. Essa é a história dos Polk, pessoal.

O que intriga, e talvez nem caiba ao momento querer justificar, é o porquê de todos os Polk agirem com a mesma conduta. Claro que o ambiente em que é criado e aquilo que é ensinado sempre é repassado às próximas gerações. Porém, acredito que o primeiro ato possa ter sido num resultado de ódio e vingança por quem os roubava. Mas as torturas, a frieza, a insanidade talvez tenha sido adquirida por Kinckaid Polk, o Pig Man. Nasceu em 1800 e alguma coisa, abatia os porcos em Chicago e num dado momento decidiu usar uma máscara de porco (aquela tão já vista nos episódios) e “esfolava e esvicerava” pessoas, as pendurando de cabeça pra baixo numa banheira. Jether contou que ele até se inspirou na Butcher algumas vezes, mas que na família ele é a lenda. Talvez seja esse o início das insanidades familiares, os hábitos adquiridos, o prazer que encontraram em torturar, matar, comer.

  • THIS IS INSANE;

tumblr_o

Dominic e Shelby ficaram impressionados e apavorados com a morte de Agnes e decidiram fugir pelo túnel com a esperança de que Edward os ajudasse mais uma vez. Só encontraram os Chen’s andando pelas paredes, e a única alternativa era correr de volta pra casa e enfrentar o que tivesse por ali mesmo. E encontraram os Chen’s, as enfermeiras, o Pig Man, o lustre da sala caindo sobre eles. Shelby já tinha desistido de tudo faz tempo, talvez na hora que viu Matt morto e se deu conta do que fez, mas Dominic ainda permanecia na esperança de se manter vivo. Num certo momento eles voltaram pra estaca zero, de volta pro quarto, Shelby mais uma vez se lamentou por Matt e cortou o próprio pescoço.

Posteriormente, com Lee e Audrey encontrando Shelby no banheiro, Lee comenta que ela era egoísta demais pra se matar. Todo mundo já sabe que as duas não se davam bem, mas dessa vez a cunhada estava errada, nas duas hipóteses, porque ela se matou sim mas não foi tão egoísta quando já havia sido outras vezes. Na verdade, egoísta ali era Dominic, que em todo momento de agonia só conseguia ter em mente seu programa de tv, ser protagonista, sua viagem de primeira classe pra Tailândia. Dominic era egoísta, foi morto pelo Pig Man sem nem poder se explicar direito ali, já que tudo realmente o indicava, e ele aparentava já ter desistido também. Mas apesar de Shelby ter cortado o próprio pescoço, não era ela a egoísta ali, o que a matou foi o remorso e a culpa.

  • PLEASE, PLEASE, DON’T LEAVE ME;

448487

Quando Audrey e Monet ainda estavam reféns dos Polk, sofreram abusos e torturas psicológicas ali. Estavam sendo filmadas e precisando se explicar que não zombaram de ninguém na tv, que são só atrizes, não eram responsáveis por terem levado os “bebês” e chegaram até a culpar o casal por isso. Não que isso bastasse, eles sequer cogitaram soltá-las de lá. Disseram que a Blood Moon e os outros as pegariam, que eles não fariam nada. Um deles comentou que precisaria de um colar de dentes porque dentes não queimam e a Mama havia contado que isso os livraria de serem queimados também. E no meio do pavor da dor, da tortura, Monet golpeou um na ausência do outro e fugiu, prometendo voltar. A Mama apareceu, falou do Rory pra Audrey e as duas começaram a se desentender por lá, até Lee aparecer e golpear a Mama, que depois morreu golpeada várias vezes por Audrey.

Instinto de sobrevivência e raiva pura nessas cenas. Pra mim talvez tenham sido as mais fortes do episódio. É possível ver o medo aflorar, a raiva ser combustível pra vingança, a fuga e a ajuda. Embora não se saiba se Monet realmente planejava voltar pra ajudá-la, Lee não cogitou deixar Audrey sozinha ali. Não sabemos ainda o paradeiro de Monet, se está viva ou foi pega, mas por enquanto vamos imaginar que ela ainda esteja fugindo pela floresta.

  • FEAR AND EXHAUSTION;

american

Nos diversos diálogos que Lee teve com Jether, nenhum foi visível a sua desistência de sair de lá. Algumas vezes ela se mostrou desesperançosa, porém, nunca entregue. Teve a perna no início de uma necrose, o ombro prometido pra uma sopa de ossos, a história dos Polk relatada, prometeu à Jether que o colocaria na tv e aproveitou o momento de sedução pra que o golpeasse e fugisse, ajudou Audrey, viu o irmão e a cunhada mortos e todo tempo se manteve forte. Acontece que as vezes a força pode ser confundida com a frieza, e ninguém sabe até onde alguém iria e usaria da sua força e coragem pra evitar um medo. Lee mostrou isso durante todo momento que foi mantida refém, e durante a estadia na casa.

Quando ela aceitou retornar ao Reality Show, disse que voltaria pela sua honra. Pra mostrar à todos que não havia sido ela quem assassinou Mason. Porém, num momento de desesperança, confessou que havia sido ela sim quem havia assassinado o ex-marido. Num vídeo gravado à Flora ela conta que fez isso motivada pelo medo de perder a filha, e que a menina merecia saber da verdade, sem nada de dúvidas. Vemos em Lee a vontade de permanecer viva pelo ideal de encontrar Flora (que ao que tudo indica até hoje não foi encontrada), a vontade de limpar a sua honra e de sempre se manter determinada e resistente por isso. Entretanto, embora toda sua força e coragem tenham sido relevantes, descobrimos que seu propósito não era limpar a sua honra, até porque quanto à Mason ela é inexistente, mas sim de se ver livre das desconfianças e má aceitação do público.

american-h

Sidney disse que provaria que ela havia assassinado o marido, e embora seja muito difícil ter que concordar com ele, ele estava certo quanto à desconfiança, embora não tenha sido seu foco principal.  Qualquer um ficaria em dúvida disso, mesmo com a prova maior que é a filmagem do tempo que ela esteve fora. Ao amanhecer do dia, quando ela e Audrey estão aparentemente livres dos acontecimentos do período lunar, a primeira coisa que lhe toma a cabeça é voltar à casa dos Polk, e claro que sua maior preocupação é o vídeo de confissão, mesmo que Audrey não saiba disso. E embora ela tenha chamado a cunhada de egoísta, ela parece ser bem mais e nós não sabemos se isso pode lhe custar a vida.

Todo respeito e admiração por Adina Porter! Se o episódio passado foi de longe protagonizado por Kathy Bates, Chapter 8 tem a assinatura de Adina. É uma alegria poder vê-la no elenco e continuar esperançosos pra que ela volte nas próximas temporadas. Interpretação incrível de uma atriz igualmente incrível! No finalzinho do episódio apareceu um alguém chamado Dylan. Quem é Dylan? O próximo episódio vai ao ar dia 10/11 pelo FX Brasil e você pode ver a promo clicando aqui.

  • Igor Moura Augustineli

    Flora foi encontrada sim! A Lee comenta que a sogra está tentando a guarda da menina na justiça alegando que ela matara o Mason. Ainda tenho dúvidas sobre esse assassinato, como ela colocaria e penduraria o ex-marido numa “cruz” e queimaria? Isso parece muito coisa da Açougueira. Será que era mentira a maneira que ele morreu ou a confissão dela? No começo, quando a Shelby sangrou no hospital e depois dela ter matado o MAAAAAT, pensei que ela tivesse feito um pacto com a Açougueira ou fosse uma bruxa. Depois de seu suicídio e da confissão da Lee, começo a desconfiar as mesmas coisas da policial como uma terceira hipótese.

    • Isis Reis

      Agora me lembrei dessa detalhe, Igor! Perdão pelo erro, obrigada por lembrar 😀

  • Igson Junior

    Pelo que deu pra perceber quando o Dylan tirou a cabeça de porco, parece que é o Wes que na dramatização fez o filho da Açougueira.

  • Leandro JF

    CARA, NA BOA ESSA TEMPORADA ESTA MUITO SINISTRA!! ESSA TENSÃO MEIO Q SERRA ELÉTRICA, MATA QUALQUER UM DO CORAÇÃO….

  • Davi Gilson

    Essa esta sendo uma das melhores temporadas !