Chapter Three – Os melhores momentos comentados

Todas as quintas-feiras eu sinto meu coração um pouco mais apaixonado por Roanoke. Não vou comentar infinitas vezes aqui, ser redundante e nem nada do tipo, mas confesso que meus olhos permanecem sempre atentos à TV esperando a hora de qualquer porco passar, um barulho no lado de fora da casa, tochas, altares de sacrifícios construídos ou qualquer coisa do tipo. Já comentamos sobre os apelos aos sustos. Eu gosto!

  • PIGS AGAIN;

img_0340

O episódio da semana passada terminou com o sumiço de Flora, e o desespero de Lee deu início ao episódio 3. Começamos assistindo os depoimentos sobre o desaparecimento da menina, a polícia envolvida na busca, os cálculos de horas que Lee já era ciente, sobre as possibilidades de achar a filha desaparecida e a certeza de que coisas demoníacas aconteciam ali. Os três moradores se separaram nas buscas por Flora e, entre as buscas, pedaços de porcos foram achados pelo caminho. E de uma boneca também. Andando pela mata, como se estivessem seguindo pistas ou por pura intuição, os três pararam em uma espécie de chácara, fazenda, coisa do tipo. Com o aspecto de suja e abandonada, entraram e viram que mesmo com o aspecto de abandono e sujeira, havia a possibilidade de Flora estar escondida por ali e a procuraram. Não acharam nada que queriam pela casa, mas quem procura acha, não é assim o ditado?

  • CROATOAN;

2016-09-29-ahs01-gap

As buscas os levaram até o celeiro, lá encontraram dois garotos, até então possíveis moradores daquele lugar, que se alimentavam do leite de uma porca. Porcos de novo. Depois descobrimos que eram da família Polk, e haviam sido abandonados pelos familiares. O que a gente sempre escuta, e é o que sempre dizem por aí afinal, é que porcos estão ligados aos espíritos ruins, mas depois que a polícia foi chamada e a assistente social tentou um diálogo com os garotos, tudo que eles falavam era “Croatoan“, uma palavra que tem o significado de expulsar espíritos ruins. Sabendo que em infinitas culturas, acredita-se que os porcos estão ligados de alguma forma aos espíritos ruins, por que os garotos se alimentavam de um e repetiam depois uma palavra que serve para afastar os maus espíritos? Por enquanto eu ainda aceito acreditar que na verdade a palavra era dirigida à assistente social, que estavam famintos ou que apenas repetiam aquilo que ouviam, assim como repetiram o nome de Flora no celeiro.

  • SO WRONG… I WAS WRONG;

38e71dc200000578-3813023-image-a-105_1475124583839

Enquanto havia a esperança de achar Flora e de um possível diálogo com os garotos, Mason apareceu na delegacia, enfurecido e desconfiado de Lee. Tentou brigar na delegacia, brigou em casa, empurrou no chão a ex-esposa e quando todo mundo já havia sido derrubado pelo cansaço, é claro que um telefone tinha que tocar. O de Matt tocou e os três foram ao local indicado pela polícia. O que acharam foi mais uma espécie de construção pra um ritual de sacrifício, um corpo queimado e amarrado ali e um objeto que pertencia à Mason. Não bastado o choque e a confusão da situação, a verdade é que, nessa altura, os sustos e as situações precisam competir entre si pra saber quem é que ganha por ser mais impressionante ou mais bizarro, mas ninguém nunca imagina que há possibilidades de coisas bizarras acontecerem dentro de casa, nem que uma pessoa sai atrás de outra e volta quatro horas depois e em seguida esse alguém é achado morto. Shelby até desconfiava sim, ficou um climão por lá. Pensando na vingança e na possibilidade de perder um filho, quem é que não faria qualquer coisa? Desconfiemos!

  • CAFÉ DU MONDE; 

pclxvw8

Alguém precisava aparecer pra ajudar. Cricket apareceu aconselhando que as portas deveriam permanecer fechadas depois de tudo que aconteceu, disse que na hora do seu café foi chamado por um espírito que sussurrava no ouvido. Entendia de idas e vindas do outro lado, tinha uma excelente reputação em achar crianças desaparecidas, contou que ganhou esse dom aos nove anos de idade, encontrou o esconderijo aonde Flora conversou com Priscilla e revelou que a menina não estava morta e que mesmo na descrença de Lee sobre a amiga-espírito da filha, Priscilla era real.

Uma criança que haviam morrido no final do Século XVI e gostava de bonecas feitas com espigas de milho. Quando Shelby deu a permissão pra que Cricket se comunicasse com Priscilla, eles se reuniram na sala. Lee desesperada, Shelby impressionada e Matt cético quanto à situação presenciaram a tentativa do médium de falar com a garota. Acabaram descobrindo outras coisas, inclusive que os espíritos estavam com Flora. Cobrou uma quantia em dinheiro pra que encontrasse a garota e Matt o chamou de charlatão, e mesmo com uma arma apontada pra si, mencionou Emily, também filha de Lee e desaparecida e disse que voltaria. Na verdade, foi procurado por Lee. 

  • HORRIBLE WOMAN; 

gaga-heart

Enquanto Cricket tentava se comunicar com Priscilla, quem apareceu foi a Açougueira. Descobrimos que Thomasin White foi esposa de um governador durante os anos da colônia Roanoke, e que na falta de mantimentos pra que se sustentassem ele precisou voltar à Inglaterra e a deixou responsável pela colônia e pelos colonos também. Não foi muito bem aceita, bastante questionada, traída pelo filho Ambrose, deposta da responsabilidade de dirigente, sujeitada a viver com uma prótese medieval e banida do grupo. Enquanto os colonos se planejavam para adentrar a floresta, Thomasin passava fome, sede e frio na floresta. E num desses dias que passou sozinha por lá, sofreu um quase ataque do que achou ser uma besta, rezou por misericórdia e entregou a alma pra primeira ajuda que lhe apareceu.

Não foi nada angelical, na verdade a circunstância foi bem demoníaca. O que se presume é que a alma foi entregue num ato de desespero, e por isso talvez os espíritos dos colonos assombrem o local até hoje. Cricket disse a Lee que as lendas que se escuta desde criança sobre a antiga colônia está errada. Nitidamente a criatura que oferece o coração e pede a alma da Açougueira é envolvida com o que acontece na floresta, e é possível também que tenha envolvimento na terra infértil. Talvez por isso os colonos passassem necessidade ali e precisassem se mudar pra outro local. Mas por que os rituais de sacrifício acontecem? Pra proteger a terra, reivindicá-la, afastar invasores ou uma espécie de adoração?

  • WHERE IS MATT?;

gaga-sex

CricketLeeShelby Matt ainda procuravam por Flora na floresta, e mesmo que só Cricket conseguisse contato, sabiam que a Açougueira estava lá. O médium tentou um acordo com ela e os colonos, propondo que se a menina fosse devolvida, eles sairiam da casa, a queimariam e nunca mais voltariam lá. Lee concordou com isso, mas é claro que Shelby não concordaria porque afinal de contas ela grita de medo mas gosta do lugar. Ou se sente presa à ele. Lee disse até que Matt já havia concordado, e quando ele foi solicitado elas perceberam que ele havia sumido. Shelby o encontrou depois de um tempo numa árvore, tendo relação sexual com a mulher da floresta e ela conseguiu enxergar tanto a mulher quanto os caipiras que presenciavam a situação.

Matt voltou pra casa atordoado depois de uma hora e encontrou a polícia lá, levando a sua irmã sem saber sob qual acusação e desconfiado do envolvimento da esposa que não acreditou na explicação que ouviu. Não julguemos Shelby, pessoal. Por enquanto vamos apenas acreditar que as vezes ela não é tão egoísta ou incompreensiva quanto parece. O que me deixou pensativa foi; depois que Matt teve essa relação sexual inconsciente com a mulher, ele poderia ter participado ou estar envolvido com alguma situação ou ritual ou possessão, qualquer coisa do tipo? Ou sei lá, foi só um sexo casual não consentido?

O 4° episódio de American Horror Story: Roanoke vai ao ar no dia 6 de outubro no FX Brasil e você pode ver a promo clicando aqui.

  • Pablo

    Acho q a Shelby não acharia ruim queimar a casa, afinal ela nem gosta do lugar, creio que o problema mesmo foi Matt e Lee agirem pelas costas dela e tomarem uma decisão sem a sua participação…

  • David Fonseca de Oliveira

    A Gaga é o Wendigo, lenda nas florestas da américa do norte, uma espécie de demônio ninfa que a se alimenta de carne humana. Na verdade em muitas culturas na Celta ele é retratado como o Deus Cornos, de muitos chifres, o que habita a floresta e apodera da alma dos humanos, é citado também na religião Wicca. Mais nesse caso, como a série se passa na América do norte a base desse personagem é no Wendigo!