Chapter Two – Os melhores momentos comentados

Terminei o capitulo 1 ansiosamente esperando o capitulo 2, terminei o 2 ansiosamente esperando o 3. Possivelmente estamos juntos num ciclo vicioso da sexta temporada, curiosos pra que o 5° episódio chegue e nos mostre que o que pensamos de fato não é. E quando digo “estamos” é claro que me refiro à mim e aos que estão abertos ao novo formato da série e não reviram seus olhinhos quanto aos clichês do terror; como telefones tocando, florestas, rituais, diários, vozes, porões, entre outros. Acredito fielmente que, por mais “figurinha repetida” que algumas cenas pareçam ser, é bom ver coisas novas acontecendo e mudando o formato da série. Continuemos abertos ao novo! Caso você ainda não tenha lido nossa review, clique aqui.

  • SPEAK, PIG! SPEAK!;

tumblr_odvzluktbd1tr6keco1_500

 

O começo do episódio mostra um ritual de purificação, um cervo, tochas, uma cabeça de porco e uma pessoa sendo sacrificada na fogueira. Os motivos continuam sob suspense, só sabemos até agora de uma proteção local. Shelby foi vista pelos arredores do ritual e numa sensatez, que pelo visto é quase sempre passageira, fugiu. E nesse paralelo de tempo, entre o antigo e o atual, foi quase atropelada por Lee. Não é de se surpreender os relatos de alguém que viu coisas que Shelby garantiu ter visto, não é mesmo? difícil mesmo é querer ou poder acreditar. Melhor submeter a paciente à exames toxicológicos e torcer pra que existam alucinógenos no corpo. Não houve sorte dessa vez. E mesmo que a situação seja bem propícia pra que deixem a casa, ficar ali e enfrentar o que ainda insistem em ser “os vizinhos” virou a melhor opção.

  • STAY HERE;

438060-1

Lee nos apresentou Flora, e Flora nos apresentou Priscilla. Quando a menina chegou na casa lembrou que deveria se tratar de uma fazenda, se perguntou pelos porcos e pelas galinhas. Porcos não faltam, sabemos disso. A intenção de Lee era de se reconectar com a filha, que depois do ocorrido no trabalho e em casa, acabou perdendo a tutela pro pai. E mesmo tendo conhecimento de tudo que andava ocorrendo na casa, expôs a criança àquele lugar. E, por ela mesmo admitida, Flora fazia de qualquer lugar seu. Encontrou a filha falando sozinha, sobre coisas como se machucar, sua boneca, sua nova amiga, sobre “fazê-lo parar” e sobre o cansaço de todo sangue. Foram surpreendidas por um vaso de plantas atravessando a vidraça, o que veio junto dele é muito atrás do nosso tempo.

  • WHAT THE HELL IS THIS;

437983

Não há melhor horário pra se ouvir barulhos ou telefones tocando do que de madrugada, no meio da noite, no melhor do sono. Sono o casal possivelmente não deveria ter há dias e um telefone tocando, na tensão que se encontravam, poderia derrubar uma casa inteira. Matt acordou com alguns barulhos, a esposa já estava de pé e armada da melhor maneira possível pra enfrentar qualquer coisa desconhecida que aparecesse pela frente ou pelas costas. Do lado de fora da casa, Shelby grita. Mais desafiadora, impossível. Ele sozinho vê um animal passar, se perde por uns instantes da esposa e a encontra de frente pra uma fogueira, com uma cabeça de porco pendurada no topo, cruz queimada, como um preparo de um ritual. Destrói e liga pra polícia que mais uma vez desacredita no que ouve, promete interrogar os suspeitos e coloca um policial de guarda na casa. Um policial que dorme em serviço, vale ressaltar.

tumblr_odxk274ua71sgo9goo1_500

No meio do sono ele escuta o telefone tocar e desce pra atender enquanto Shelby permanece dormindo. Qualquer um de nós possivelmente se perguntou como isso seria possível depois da cena presenciada pelos dois. Ok, imaginemos que foi ela vencida pelo cansaço. A voz do outro lado da linha pede ajuda e diz que não quer ser machucada. É claro que qualquer um gostaria de saber com quem estava falando, Matt tampouco prestou atenção no pedido de ajuda. Desligou o telefone, verificou que a linha estava desconectada e viu duas mulheres vestidas de enfermeiras, na sala de sua casa, medicando uma senhora que se negava a receber a medicação tomar um tiro na cabeça.

  • DO YOU SEE HER?;

 

pedeuedlng0pnj9cidpl

Depois que Lee foi descansar o porre no quarto, Shelby e Matt viram alguém no quintal, precisamente querendo mostrar alguma coisa. Claro, foram verificar o que era e acharam um local que posteriormente descobriram ser uma antiga adega que serviu de lugar pra alguém viver ali por um tempo, como já haviam suspeitado. Ali acharam uma câmera, uma câmera intacta, uma câmera intacta depois de todos esses anos. E pelo conteúdo das filmagens descobriram o Dr. Elias Cunningham, que relatava nos vídeos que passou a morar na adega, mesmo que ali cheirasse mal e fosse frio por medo de voltar à casa, porque algo lá dentro não o queria ali. Pensando sobre os medos e as vontades de voltar a casa, uma hora ou outra nós vamos parar de nos perguntar o por quê das pessoas ainda quererem voltar lá pra descobrir tudo que acontece e sempre torcer pra que voltem e descubram mesmo. Quando o Professor chegou ao local, sua única intenção era buscar inspirações pro seu livro, porém, foi também uma vítima dos acontecimentos que ocorriam ali. Contava sobre uma família que morou no lugar e o abandonou sem deixar pista alguma sobre o local pra que teriam partido e sobre as duas enfermeiras já vistas pelos três moradores da casa. Não fazemos ideia de que família era essa, espero que a estória também seja contada em outros vlogs ou no top 5 curiosidades da casa.

  • “M” IS FOR MARGARET;

tumblr_odx084errl1rtmwh1o7_400

Miranda Bridget Jane foram inspiradas em uma história real. Na série, ambas são enfermeiras que trabalhavam juntas e sequer sabiam trabalhar separadas. Foram responsáveis por centenas de mortes, abandonavam os empregos sem deixar arquivo algum e compraram uma casa que já estava desocupada há 15 anos. Uma casa daquele tamanho e com aquela idade já era sinistra por si só, quem numa sã consciência a compraria depois de 15 anos desocupada? Percebemos o quanto eram sádicas e como o local contribui pra situação também. Decidiram fazer dali um “local de repouso” para idosos, ou coisa do tipo. Na verdade, o que importava era que fossem pessoas de alguma forma rejeitadas pela família e que possuíssem as iniciais dos nomes que lhe interessassem. A primeira palavra que decidiram formar foi “MURDER” (Assassinato, em inglês) e abrigaram pessoas que tinham seus nomes com as iniciais dessa palavra, porque na medida que as matavam, iriam completando o seu joguinho da forca. Felizmente algo mais sinistro que isso aconteceu às duas. Depois de três semanas sumidas, sem dar noticia alguma nem atender os telefonemas, os familiares que antes deixavam de lado seus parentes começaram a sentir falta, e numa busca policial na residência encontraram vários corpos espalhados pela casa, nenhum sinal das duas e a palavra incompleta.

Na parede da casa que precisou ser coberta com papéis-de-parede Matt lembrou do sonho e viu que por mais louco que o cara da fita aparentasse ser, o que ele dizia ali era verdade, não tinha como apagar o escrito de lá. Terminamos o episódio assim, com o escrito na parede, a casa sem poder ser vendida e a sobrinha desaparecida.

O próximo episódio vai ao ar no FX USA na quarta-feira, dia 28/10 e você pode ver a promo clicando aqui.

  • Davi Godoy

    Episódio babadeiro! E com duas homenagens ao seriado Lost, primeiro com os sussurros na floresta e depois com a descoberta da escotilha do Dr. Curningan. O que nos remete aos habitantes originais da região, os Hostis.

  • Mara Scheffler

    Adorei o texto, principalmente a observação inicial. Vamos apreciar esse novo formato, que na minha opinião está interessantíssimo. Adoro clichês de terror, quando bem trabalhados, como no caso desse episódio, causa aquele frio na espinha que todo o amante do gênero adora e aconteceu comigo de novo. o mesmo arrepio da primeira temporada! Que bom, venham os clichês, venham as surpresas, as reviravoltas, que Ryan Murphy e cia me façam ficar de queixo caído nesse tal episódio 6, que me façam falar – P… era isso o tempo todo? Como eu não percebi, que faça olhar tudo de novo pra perceber os detalhes que não dei importância, por que eu adoro isso!!! Abraço, esse site é fantástico.