Confira a review do site Bloody Disgusting sobre o primeiro episódio de ‘Hotel’

Boa parte da imprensa americana já está em mãos com o primeiro episódio de “American Horror Story: Hotel” e com isso, em passos curtos, as primeiras reviews de críticos especializados no assunto começam a surgir. O site Bloody Disgusting teve acesso ao episódio intitulado “Checking In” e fez uma positiva avaliação da nova temporada da franquia protagonizada pela cantora e atriz, Lady Gaga. Confira o texto:

“Após a decepcionante quarta temporada, American Horror Story está de volta no FX com Hotel, que gasta a maioria do primeiro episódio introduzindo os personagens.

A sempre espetacular Kathy Bates interpreta Iris, a recepcionista e porteira do Hotel Cortez. Ela trabalha lá ha 29 anos, e me fez lembrar de R. M. Rendield em “Dracula” (No sentido que ela é uma humana trabalhando em um hotel cheio de vampiros). Falando em vampiros, demora um pouco para a introdução de Lady Gaga. Ela é “A Condessa,” a sedutora, excêntrica e metódica vampira que é dona do Hotel Cortez. Apesar do poder da performance de Gaga, Sarah Paulson, que interpreta Sally, uma drogada amiga da Condessa, que é o personagem mais provocativa de todos.

E embora o primeiro episódio não introduz James March (Evan Peters) – que construiu um labirinto no hotel em 1930 – nós já podemos ver um pedaço dos quartos secretos quando crianças aparecem e somem, com um deles contendo uma festa capaz de seduzir qualquer criança. A coisa mais legal sobre o primeiro episódio de cada temporada é a introdução visual dos personagens e dos locais de filmagem. Enquanto Freak Show pode ter sido a mais vibrante de todas, Hotel tem figurinos incríveis e cenários que não são nada menos que espetacular.

Porém, o que eu achei mais intrigante sobre Hotel é que parece que o FX e Ryan Murphy estão mais sérios e livres nessa temporada. Com Hotel sendo a quinta temporada, eu não acho que eles tem medo de perder nenhum telespectador fiel. Eles levaram tudo sobre Hotel ao limite, o que é a causa da história. Parece que muitas das vítimas são pecadores, como foi mostrado na sequencia de abertura. E com isso vem drogados, criminosos e o insano. Hotel é bem pesado com o uso de drogas, leva o sexo/estupro a um nível jamais visto com um vibrador de metal em forma de cone, e tem até uma orgia banhada à sangue que é desconfortavelmente erótica.

Tudo sobre Hotel é voltado ao excesso, e não tem como negar que todos que estão envolvidos estão dispostos a levar ao máximo (merd*, a temporada começa com o Detetive John Lowe (Wes Bentley) descobrindo um homem, com seus olhos furados para fora e sua língua removida e colada dentro de uma mulher que foi exposta para todos verem.) O que eu mais amo sobre American Horror Story é que, como um jogo de videogame, tudo depende da temporada. E que enquanto o final jogo possa ser inconsequente (eu não gostei de nenhuma season finale), Ryan Murphy e companhia prepararam tudo para uma quinta temporada monstruosa que não tem medo de nada e abusa de sexo, drogas e violência.

Eu ficarei mais uma noite…”

“American Horror Story: Hotel” é produzida por Ryan Murphy juntamente com Brad Falchuk e terá sua estreia no canal americano FX na próxima quarta feira, 7 às 22h. No Brasil o episódio será exibido no FX Brasil às 00h, do dia 7 para o dia 8.

  • Igor Bezerra

    Se for tudo isso que o texto fala, MDS vai ser uma temporada do caralho.

  • Evan Psicótico

    só para ver esse espetáculo que vai ser…

'