Evan Peters e Leslie Grossman falam sobre seus personagens em AHS: Cult

O quarto episódio de Cult, 11/9, finalmente chegou para esclarecer várias questões envolvendo a famigerada seita liderada por Kai (Evan Peters). Nele pudemos ver como o personagem recruta novos membros e o que pretende fazer com o poder que tem nas mãos.
Em entrevista para o site The Hollywood Reporter, Evan descreveu como foi mergulhar no personagem, além de contar como foi interpretar seis personalidades tão obscuras quanto os outros líderes de seita que darão o ar da graça durante a temporada. Segundo ele, “Não é algo que aparecerá do nada, está intimamente ligado à história. Isso tornou tudo muito mais divertido e com que eu quisesse fazer ainda mais”.

Durante o trabalho de pesquisa para a temporada, Evan leu vários livros sobre o tema, como Seductive Poison: A Jonestown Survivor’s Story of Life and Death in the People’s Temple, escrito por Deborah Layton, e Combating Cult Mind Control, de Steven Hassan, além de assistir aos documentários Holy Hell e Deprogrammed, da Netflix, e ainda Jesus Camp e Mason.

“Todas as seitas são muito semelhantes na forma como esgotam as pessoas, tornando-os exaustos e isolados”, diz Evan sobre sua pesquisa. “Eles não lhes dão informações e o líder sempre está certo, não há questionamentos. Geralmente, existe algum senso de paranoia e medo com relação ao mundo exterior para que seu culto e seu grupo sejam o único lugar seguro, e então eles acabam acreditando nesse líder. Esta temporada é um ótimo reflexo dos tempos atuais, do medo e da política baseada nele, e como tudo ficou maluco ”.

Obviamente, comparações com Donald Trump são inevitáveis, e sobre isso Evan é bem categórico em afirmar que Kai pode ser muito pior do que imaginamos. Segundo ele “Trump é coisa pequena perto do que Kai tem em mente”. O que ele tem em mente? Dominação Mundial. “Trump ser eleito foi apenas o ponto de partida, a faísca que vai acabar com tudo e ajudar Kai a conquistar o mundo”. Eventualmente, inclusive, o personagem concorrerá ao Senado, ficando mais obscuro conforme seu poder for aumentando.

Além disso, Evan também esclareceu o porquê de Kai ser tão fascinado por Ally (Sarah Paulson), “Ally é muito especial para Kai porque está aterrorizada com tudo e, além disso, tem muitas fobias, o pior tipo de medo […] É um desafio para Kai talvez tentar pegá-la e fazer dela a rainha, seu braço direito. Há algo especial e enigmático sobre ela, onde ele a vê como uma parte integrante de seu plano principal. Quase uma figura enviada pelos céus”. E completa falando sobre o futuro relacionamento entre os dois, “Definitivamente será um relacionamento estranho, bizarro, combativo mas amoroso – se é que isso faz algum sentido”.

Mas, como vimos no episódio dessa semana, outras pessoas também acabaram despertando o interesse de Kai, dentre elas está Meadow Wilton, interpretada por Leslie Grossman. A atriz conversou com a Variety sobre a personagem, e destacou como está sendo fácil para Kai seduzi-la. “Eu acho que Meadow realmente quer ser notada, amada e apreciada e, mesmo que seja uma apreciação e uma atenção completamente distorcidas, é isso que Kai está dando a ela. E ela está em um ponto tão desesperado de sua vida que é a melhor opção que ela tem, e isso acaba fazendo sentido para ela. […] Kai é capaz de ver a fraqueza de cada pessoa e explorar isso de todas as formas”. Leslie acredita que Meadow sofre muito com sua baixa autoestima, e fazer parte da seita acaba sendo sua “salvação”, “Eu acho que Kai dá a Meadow uma razão para viver, e ela só quer que alguém a diga quem ela é. E se essa pessoa é Kai, que seja. […] Ele se torna sua estrela guia”, disse.

Sobre a cena em que Meadow tenta seduzir Harrison (Billy Eichner), mesmo sabendo que ele é homossexual, Leslie acredita que tenha sido uma última tentativa desesperada para tentar transformá-lo em um marido “de verdade” para ela. “Na minha opinião, Meadow realmente está apaixonada por Harrison”, disse. “Ao meu ver ele está com ela apenas porque é mais fácil. Mas, para Meadow é como se estivesse se apegando a qualquer parte dele que puder ter. E se isso envolver um casamento triste e falso, que seja. Mas acredito que ela está realmente apaixonada por Harrison, de verdade.”

American Horror Story: Cult vai ao ar no canal FX USA às terças, a partir das 23h (horário de Brasília) e no FX Brasil toda quarta, às 23h59. Fique ligado no American Horror Story Brasil para notícias diárias sobre a série, estamos no FacebookTwitter e Instagram.

  • Celso Junior

    Olá! Uma dúvida! A Fx Brasil, ela dubla o episódios depois da temporada tiver toda completa?