Evan Peters fala sobre seu personagem para o NOLA

Em American Horror Story: Coven, “Kylenstein”, Evan Peters, um dos veteranos do repertório de Ryan Murphy, tem a chance agora de interpretar alguém sem vida e com vida ao mesmo tempo.

Introduzido como um aluno de fraternidade no episódio de estreia, o personagem de Peters se tornou vários personagens, quando teve seu corpo amputado e “juntado” com vários membros de outros corpos dos garotos mortos no acidente provocado por Madison. Peters teve uma ideia de seu personagem, em uma conversa com o co criador, Ryan Murphy. Em conversa com Dave Walker, do NOLA, Evan Peters faz confissões sobre seu personagem, os atores com quem contracena e a dificuldade de interpretar Kyle.

“Eu quis saber no quê meu personagem iria se meter antes de começarmos a filmar, não para dizer se eu iria ou não fazer- óbvio que eu faria- mas é porque estava curioso.” – Peters revela durante a entrevista. “Ele disse, é um Frankenstein.’ E  eu disse, sério?’”

“ Em seguida eu só disse – Sim, vamos fazer isto”.

“Eu estava muito intrigado com aquilo”. “Estava na verdade, aterrorizado, porque é um papel muito difícil. Eu assisti todos os filmes antigos de Frankenstein, até um show tinha duma época.”

“É bem difícil de fazê-lo. Não ser capaz de falar, o físico também é pesado. Ryan teve uma ideia, ‘Elsa Lanchester é sua ídola.’”

“Ela fez a noiva de Frankenstein em 1935.”

“Aquilo foi tão difícil para mim, porque quando eu assisti ela fazendo as coisas, ela meio que encarava as coisas sem mexer a cabeça ou os olhos. É difícil demais esse negócio de não mexer os olhos, em especial. É muito difícil de incorporar a realidade disto num show.

“Eu tentei o máximo que eu consegui, aprendendo os gestos, até o jeito de “falar”. Ele está num estado horrível, tentando entender o que está acontecendo. Está muito confuso e não sabe como se comunicar, não sabe o que pensa ou sente. É triste, mas muito incrível.”

“É meio que maravilhoso como o Ryan faz essa coisa inacreditável. Ainda estou chocado. Eu tenho a chance de contracenar com a Lily Rabe este ano. Ela é incrível, simplesmente uma atriz fantástica. Eu nunca vi ninguém tão dedicado do começo ao fim. E ela nunca se cansa. Nos ensaios, parece tão natural para ela. Ela vem com umas ideias e quer que tudo saia exatamente correto. É tudo muito profissional. E é ótimo vê-la trabalhar. E claro, trabalhar com ela e o resto do elenco.”

“Quando você trabalha, você realmente investe o que tem.” “Esta é a tua chance. Cada personagem foi escrito para cada um, é uma coisa única para simplesmente jogar fora”.

“Lily estava fazendo uma cena hoje e eu meio que esperava não precisar ir lá falar sobre a cena com ela. “Eu pensei, ah, talvez eu me contenha desta vez. (risos). “Aí ela está lá chorando no chão e eu: Meu Deus, eu preciso ir lá”.

“É cansativo, mas incrível.”

Tradução e adaptação: Marianna Marcinichen Garcia