Novos detalhes sobre os personagens, spoilers e muito mais

A Entertainment Weekly publicou uma matéria sobre a terceira temporada de American Horror Story, intitulada “Coven”. Confira a matéria completa a seguir:

Apesar de no ano passado Jessica Lange ter interpretado uma freira viciada em açoitar os doentes, ela retorna este ano como a glamorosa Fiona, uma poderosa bruxa, que também é viciada em alta costura. Em Nova Orleans, Lange dá palestras para sua jovem estudante Madison (Emma Roberts) sobre uma exposição pública de magia que dá errado, veja um trecho do diálogo a seguir:

“You were a sloppy little witch bitch” (Você foi uma bruxa vagabunda e desleixada), diz Fiona, no seu vestido de peplum da Gucci. “And sloppy’s going top ut us all in jeopardy”  (E sendo desleixada assim vai acabar colocando todas nós em perigo). Madison rebate com: “Go to hell, you stupid hag!” (Vá pro inferno, sua bruxa estúpida!), e com um leve movimento no pulso, como se ela estivesse afastando uma mosca, Fiona faz Madison voar na parede. Após isso, Lange diz: “I just came up with that this morning. I thought maybe the best thing is just to keep it as simple as possible and make it like a mother scolding a child. I don’t want to make it into too much hocus pocus” (Eu acordei com isso hoje. Acho que a melhor maneira de fazer isso é deixar do jeito mais simples possível e como se eu fosse uma mãe educando uma criança. Não quero fazer disso um drama) Ryan Murphy e Brad Falchuk dizem que essa temporada será mais engraçada.

“Eu não diria que não será sombrio… É horror, e é definitivamente intenso. Mas dessa vez é mais como um piscar de olhos.”  Diz o produtor executivo Tim Minear.

Kathy Bates declara: “Só li os primeiros quatro scripts até agora”. Bates falou com Jessica Lange para convencer Ryan Murphy a conseguir um papel em American Horror Story para ela nessa temporada. “Eu não tinha ideia do que iria acontecer, mas tinha certeza que essa seria uma temporada de detonar”. A ideia das bruxas veio da imaginação selvagem de Ryan Murphy. Tim Minear completa, “Poder feminino nem sempre significa que ele é voltado para o bem. O que eu quero dizer é, Dorothy é ótima, mas “Wicked Witch Of the West” é melhor.” 

No universo de Coven, a Wicked Witch Of The West seria Fiona, intitulada “A Suprema”, devido á suas habilidades mágicas, Fiona é uma bruxa da realeza, descendente dos primeiros feiticeiros de Salem. O assassinato de uma jovem bruxa perto de Nova Orleans faz com que Fiona retorne de L.A, onde ela tem vivido banhada em riqueza, e se reencontre com sua distante filha Cordelia (Sarah Paulson), a chefe da Academia Miss Robichaux para Garotas Especiais (como uma Hogwarts só para garotas, que tem mantido as bruxas seguras desde 1868).

O corpo estudantil – e a linhagem das bruxas – se reduziu a membros do clã que tem muito medo de se reproduzirem e passarem adiante seu poder, temendo forças determinadas a destruir sua linhagem. A Academia Miss Robichaux tem muitos adversários de fora, incluindo as bruxas do Voodoo. Existem dois grandes clãs de bruxas em Nova Orleans: as bruxas do Voodoo e as bruxas de Salem. As bruxas do Voodoo estavam lá primeiro e as de Salem voaram para o sul pois estavam sendo perseguidas no norte. Essas duas vertentes eram antigas inimigas.

Antes de lidar com a ameaça externa, Fiona e Cordelia tem que descobrir um jeito de viver juntas.

“Cordelia é uma bruxa que vive completamente segundo as regras e o livro, e Fiona é o oposto disso”, diz Sarah Paulson sobre sua personagem.

Com o clã em risco, Fiona quer preparar as garotas para a luta enquanto Cordelia quer paz. Ambas trabalham arduamente para controlar suas quatro alunas: a problemática estrela teen Madison, a difícil Queenie (Sidibe), a enigmática Nan (Brewer) e a tímida Zoe (Farmiga). Zoe se matricula após um encontro com seu namorado que se torna perigoso e a leva a descobrir uma habilidade única.

“Ela é aquele tipo de garota doce que mata as pessoas com sua vagina”, diz Taissa Farmiga sobre Zoe.

Além de ser ameaçado pelas bruxas do Voodoo, o clã Salem ainda enfrenta a Fraternidade Tulane (Evan Peters interpreta Kyle, um garoto grego que tem um interesse amoroso por Zoe.) Como nas duas primeiras temporadas, Coven se passará em tempos diferentes, incluindo os anos setenta, época de grande prosperidade da Academia Miss Robichaux e também na década de 1830, onde conhecemos a socialite Madame Delphine LaLaurie (Kathy Bates), uma figura histórica conhecida por torturar seus escravos (ela até usa o sangue deles como creme para rugas). Madame LaLaurie é inimiga da rainha do Voodoo, Marie Laveau (Bassett). O enredo do clã Voodoo, Salem e a irmandade de Madame LaLaurie estão interligadas na história.

Bates diz que o papel foi intenso porém o desafio maior foi a umidade de Nova Orleans, elas usam vestidos do século 19 no calor. Seguindo a linha do Rubber Man e Bloody Face teremos Spalding, o mordomo mudo da escola interpretado por Denis O’ Hare.

“Ryan chegou até mim e disse ‘Eu tenho um papel pra você. É bem estranho. Você não vai querer fazer isso’ Ele me deu mais informações sobre o papel e era realmente estranho, mas eu quis fazer”, declara Denis O’ Hare.

O produtor executivo Tim Minear diz que esse ano teremos uma criatura icônica e grotesca espreitando em Nova Orleans, conectada á Kathy Bates.

“Nós não estamos fazendo Bewitched. Nós não estamos fazendo Charmed. E não estamos fazendo Harry Potter. Tentamos o melhor que pudemos fazer nossa própria versão da magia baseada no horror e no horror psicológico. Nossas bruxas não arremessam bolas de fogo ou raios”. Sidibe diz, “Sempre quis ser uma bruxa. Eu usaria meus poderes para assustar os caras que gosto, fazer as pessoas pagarem por magoarem meus sentimentos e ser rica! Eu entraria no corpo da Beyoncé e da Oprah.” Emma Roberts diz, “Há algo tão legal sobre a magia. Só vou dizer que sinto que os bruxos são os novos vampiros.”

Confira os prints da edição:

American Horror Story retorna em 09 de outubro no canal americano FX.

Tradução: Bianca Cadore Morás

  • Danilo Arthur

    Meu Deus, dia 9 chegue logo :3