Possível greve de roteiristas de Hollywood pode ameaçar o futuro de American Horror Story

Amanhã, quarta-feira (19), os roteiristas de televisão e cinema — membros do Sindicato dos Roteiristas dos EUA (WGA) — começarão a votar sobre uma possível greve. A votação online vai se encerrar na segunda (24). Se os roteiristas aprovarem a paralisação e não surgir um acordo com estúdios antes de 1º de maio, eles vão parar de digitar e começarão a pressionar mais escritores para aderirem ao movimento.

O motivo? De acordo com estudo divulgado pelo instituto de pesquisas do FX Networks, o aumento da quantidade de séries ficcionais no ar não significa que seja um bom momento para escrever para a TV. Embora o número de séries tenha mais do que dobrado na última década, a média de episódios por temporada diminuiu. Entre 2011 e 2015, o número de séries no ar aumentou em 50%, mas o número de episódios no total cresceu apenas 6%. A diferença disso vai direto para o bolso dos roteiristas, que viram o salário diminuir foi por volta de 23%, enquanto as emissoras têm lucrado cada vez mais. Uma outra questão que também afeta os membros do WGA diz respeito ao plano de saúde. Parte dele é bancado pelo fundo de pensão do próprio sindicato, que, segundo o relatório, está em deficit há dois anos.

Membros do Writers Guild of America em greve de 2007.

Qualquer projeto com data marcada para começar suas filmagens em maio (ou que já esteja filmando em maio) para que vá ao ar na temporada de outono americana está passível a ser atingido pela greve — como The Walking Dead, Empire e American Horror Story.

O cenário atual é o mais próximo de uma greve dos roteiristas norte-americanos desde 2007. A paralisação de dez anos atrás provocou para o Estado da Califórnia, onde se concentra boa parte da indústria de entretenimento (em Hollywood), um prejuízo de US$ 2,1 bilhões (R$ 6,5 bilhões) em cem dias. Cerca de 37 mil pessoas perderam emprego, segundo relatório do instituto de pesquisa Milken. Na época, os estúdios ficaram muito pressionados, porque até atores de peso apoiaram os roteiristas e participaram dos piquetes. Várias séries foram prejudicadas na época, como Lost.

Fonte: Omega Underground

A sétima temporada de American Horror Story ainda está no processo de escolha de elenco e formação de roteiros, com previsão de início de filmagens no próximo mês, em Los Angeles. Ryan Murphy tem, no momento, seguido um plano com suas séries onde ao menos 80% da temporada do seriado em questão já deve estar filmada e editada antes do primeiro episódio ir ao ar, como foi o caso de The People v. O.J. Simpson: American Crime Story, Feud: Bette and Joan e American Horror Story: Roanoke. Uma greve neste caso poderia empurrar as filmagens para Julho, resultando numa temporada de qualidade inferior, já que a sétima temporada irá provavelmente estrear em 6 de Setembro deste ano.

Fonte: AdoroCinema e Folha de São Paulo