Ryan Murphy diz que a união Disney-Fox é “emocionante” para ele

Ao aparecer no Television Critics Association Winter Press Tour nesta terça-feira para falar sobre o seu novo seriado procedural, 9-1-1, Ryan Murphy também falou sobre seu império agora que a 20th Century Fox faz parte da Disney. E mesmo que ainda não tenha se decidido sobre o que irá fazer — já que muitos estão esperando o que irá resultar da nova companhia —, a  primeira palavra que usou para descrever a situação foi “emocionanado”.

“Eu fico muito emocionado com isso. É uma coisa emocional para mim. E direi o motivo: eu comecei com a Fox em 2003, e quando eu comecei, eu era alguém que não recebia empregos, e era dito ser uma pessoa muito específica e de nicho. “

O sucesso de Nip/Tuck, Glee, American Horror Story, American Crime Story e Feud mudaram a vida de Ryan, tornando-o um grande e lucrativo produtor, que tem um grande contrato com a 20th Century Fox Television.

“No papel, todas aquelas coisas tinham uma coisa em comum, o que não era esperado que funcionasse. E tudo o que elas tinham em comum são eu ter sido cercado desde 2003 na Fox por um incrível grupo de executivos que me permitiram seguir meus interesses e paixões, eles acreditaram em mim. Três meses atrás, eu pensei que seria literalmente enterrado no lote da Fox. Eu escolhi o meu mausoléu e estava pronto para comprá-lo. Eu não estava preparado para o que acabou de acontecer.”

Quando o acordo das duas empresas de entretimento foi anunciado, Ryan recebeu ligações de executivos de ambas as partes.

“Eu disse as eles: ‘As coisas que eu faço não é especificamente Disney, e estou interessado e preocupado com isso’. Fico tipo, ‘Eu terei que botar o Mickey Mouse em American Horror Story?’. E me foi dito, ‘Não, a razão pela qual a Disney está interessada em comprar a Fox é porque eles acreditam na capacidade da mesma e acreditam nos executivos e criadores’. E eu acho que o Sr. Eisner tem feito um grande trabalho em agregar estas comunidades e mantê-las intactas, como a Pixar e a Marvel. Estou interessado em ver como esta comunidade ficará antes de eu decidir pra onde irei. Mas é algo interessante o sentimento de que sua família pode mudar ou se separar, e eu acho que simplesmente decidi esperar e conversar com meus amigos, que são meus chefes, e ver o que está acontecendo com eles, para aí então tomar uma decisão. Eu criei um grupo que está tentando mover forças rumo a contratar mulheres, minorias, conseguir salários igualitários a mulheres e pretendo continuar isso para onde quer que eu vá. Então onde quer que eu esteja, quero me assegurar que aquela comunidade está em boas mãos.”

A oitava temporada de American Horror Story, ainda sem título, tem previsão de estreia para Setembro, no FX.

 

Por Gabriel Fernandes em 05 de January de 2018

Tu fui, ego eris. Arquiteto e ilustrador independente, grande fã do gênero terror.