Sarah Paulson e Alison Pill viverão um casal em ‘Cult’ – E outros spoilers

A equipe de American Horror Story que participou do painel “The Women of American Horror Story” (As Mulheres de American Horror Story) durante o evento TCA Summer nesta quarta-feira (9) se manteve controlada em relação a spoilers. Porém, membros do elenco relevaram quais personagens terão um relacionamento amoroso homossexual e qual o teor da sétima temporada do seriado.

A grande notícia da noite foi a informação de que a veterana Sarah Paulson e a novata Alison Pill interpretarão o casal Ally e Ivy Mayfair-Richards. Além de serem casadas na trama de Cult, as duas serão mães de uma criança. Alison Pill também mencionou considerar seu próprio grito “excepcional” e perfeito para o terror, o que indica que sua personagem terá motivos para berrar. Ally e Ivy serão proprietária de um estabelecimento chamado “The Butchery on the Main” que será um restaurante. Alison também comentou que a temporada é marcada pela sensação de paranoia, de uma forma infecciosa.

SOMBRIO

A atriz Billie Lourd (que encarnará Winter Anderson) adiantou que “Cult” traz a tona seu lado verdadeiramente sombrio e menos de seu lado comicamente sombrio. Ela adiantou que a trama é mais realista que a da série Scream Queen, da qual ela participou. A intérprete revelou que sua personagem em “Cult” demonstra mais sentimentos e é mais humana que a sua Chanel n° 3 do seriado anterior.

Adina Porter contou que sua personagem Beverly Hope será uma repórter televisiva e que nesta temporada ela tem um figurino melhor que na anterior.

Leslie Grossman, que viverá a personagem Meadow Wilton, comentou que ela e o produtor Ryan Murphy são bons amigos e queriam trabalhar juntos. “Eu não imagina que seria neste seriado”. Ela também disse que assiste a série durante o dia porque é assustador demais fazê-lo à noite.

A produtora-executiva Alexis Martin Woodall comentou a presença do presidente norte-americano Donald Trump na trama: “É mais sobre o que está acontecendo no mundo em nossa volta. Não é o que você pensa que é.” Ela descreve “Cult” como cheia de tensão sangrenta. “Uma refeição bem preparada e uma ida excitante a uma mercearia. É um mundo novo.”