Adina Porter fala sobre o lado vodu de Dinah Stevens

Quando Adina Porter assinou contrato para Apocalypse, lhe foi dito que sua personagem, Dinah Stevens, seria uma “bilionária independente, como Oprah“. E enquanto isto provou-se ser verdadeiro — Dinah foi um bem sucedida apresentadora de talk shows antes dos eventos que levaram ao final do mundo, e se refugiar no bunker Entreposto 3 — foi só uma camada de uma mulher complicada.

“Dinah é um camaleão e ela se torna em quem quiser para quem quer que seja o seu contratante, se for uma socialite rica de Beverly Hills ou Papa Legba,” disse Adina à Variety.

O sétimo episódio de Apocalypse, intitulado Traidor, revelou que o caminho de Dinah partiu de suas raízes como uma sacerdotisa do vodu.

Adina diz que aprendeu que sua personagem teria magia dentro dela enquanto filmava o primeiro episódio desta temporada, e logo foi avisada a assistir toda a temporada Coven para ter uma ideia melhor do tipo de magia que ela iria ter de lidar. Vodu foi introduzido lá atráves de personagens como Papa Legba (Lance Reddick), que retornou numa participação especial em “Traitor”, mas Adina não queria somente copiar o que o ator fez na terceira temporada.

“Em Coven, as bruxas tem diferentes poderes e diferentes feitiços, e não há bem uma maneira de ser bruxa. Então eu quis que as rainhas de vodu também possuíssem esta flexibilidade,” explica ela.

Adina, cujo pai é de Sierra Leone, já passou muito tempo viajando no Haiti e oeste da África, e já participou de muitas cerimônias de vodu. Ter experiência pessoal foi importante para ela enquanto formulava os próprios rituais de Dinah.

“Vodu é uma religião, não é algo que somente aparece no Halloween. Não há somente uma maneira de ser um sacerdote do vodu. Uma cerimônia no Haiti era diferente do que uma cerimônia na Nigéria, e do que uma no Centro Sul.”

Embora Adina note que “rainha vodu veio para Nova Orleans dos escravos que vieram da África”, ela decidiu que a conexão de Dinah com vodu seria mais antiga que Nova Orleans, porque “me disseram que Dinah, sua energia, e seu espírito são antigos”. Ela admite que ela e Reddick não tiveram nada em especial ao se preparar para as cenas onde combinam suas visões sobre vodu. Ela simplesmente “sentiu a liberdade” para levar sua visão por conta de sua experiência, e confiou no processo durante as filmagens.

Similarmente, ela acredita que a liberdade de imergir num personagem completamente novo a cada temporada a deixa mais animada do que procurar paralelos entre eles. “Eu queria revelar diferentes partes de mim para as pessoas que estão assistindo, para esquecerem que é a mesma pessoa que interpretou Beverly Hope, que é a mesma pessoa que interpretou Lettie Mae em True Blood, e é mesma Indra de The 100. Quero que [Dinah] seja uma pessoa com personalidade própria.”

American Horror Story: Apocalypse é exibido todas as quartas-feiras às 23h00 (horário de Brasília) no FX USA, e exibido no Brasil no dia seguinte, quinta-feira, às 15h20, no FX Brasil. Para receber novidades diárias sobre American Horror Story, siga-nos também no FacebookTwitter Instagram.

Por Gabriel Fernandes em 29 de October de 2018

Tu fui, ego eris. Arquiteto e ilustrador independente, grande fã do gênero terror.