Os preparos para o confronto final em “Rest in Pieces”, penúltimo episódio de “1984”

Chegando à reta final, as discussões sobre quem será a final girl desta temporada estão em alta. Mesmo que seja importante descobrir que será o último sobrevivente e voz que contará a história a respeito do Acampamento Redwood, o penúltimo episódio de 1984 demonstra mais interesse em outro tópico. Se é preciso entender quem irá sobreviver todo este martírio, entender quem é o responsável por causá-lo é igualmente importante. Enquanto Rest in Pieces nos prepara para nos desperdimos de 1984, também nos apresenta um trio de assassinos que estão determinados a matar o máximo de pessoas possível.

Os telespectadores acompanham boa parte deste capítulo através de Brooke (Emma Roberts) e Donna (Anjelica Ross), que estão rumo a um acerto de contas final no Acampamento Redwood. As duas acabam encontrando Stacy (Stefanie Black), uma repórter freelancer que está atenta às suas verdadeiras identidades e bem determinada à compreender a verdade sobre a serial killer Brooke Thompson. Emma e Anjelica funcionam perfeitamente bem juntas, e nos faz até querer que tivéssemos mais episódios para vermos quantos assassinos esta dupla ainda atrairia em seu percurso.

Stacy funciona como uma forma de fazer Brooke realizar um exame de autoconsciência, a respeito de atitudes questionáveis que ela talvez sinta-se confortável para fazer. O estresse que Stacy engatilha nela, deixa Brooke pronta para se tornar uma assassina. Felizmente, Donna consegue mantê-la nos eixos e focar em Margaret, mas ainda é preocupante ver como o trauma e os anos na prisão a mudaram. Ao mesmo tempo, este instinto assassino que está dentro dela talvez seja necessário para sobreviver esta nova visita ao acampamento.

Saindo deste tópico, Brooke e Donna pensaram que arrancar os polegares e deixá-lo amarrado seria o suficiente para livrarem-se de Bruce, mas nós sabíamos que Ryan Murphy não chamaria Dylan McDermott apenas para participar brevemente da temporada. O personagem demonstra ser mais desequilibrado do que em sua primeira aparição, sendo mais explosivo e amedrontador. Ao chegar no acampamento Redwood, ele recebe as opções de juntar-se com Benjamin ou Ramirez, e não é de se surpreender o lado que ele escolheu. Ficar ao lado de Ramirez lhe ajudará em sua jornada a ser o melhor assassino em série que pode ser.

Após ficar a par da natureza sobrenatural do acampamento, Bruce recebe a honra de executar Stacy e aumentar sua contagem de corpos. Este momento termina solidificando sua presença num trio de assassinos, com Margaret (Leslie Grossman) e Ramirez. Assim, Margaret revela seu plano de matar todos os artistas que participarem do festival, como um jeito de comercializar massacres e levar o marketing a respeito do acampamento a alcançar um novo nível. Mas claro, sem matar Billy Idol, isso fica fora dos princípios do Night Stalker.

Mesmo que Benjamin falhe em sua missão para eliminar Ramirez, ele termina por encontrar uma estranha paz em seu destino. O único motivo para ter cometido suicídio foi para estar forte o suficiente para lidar com o Night Stalker, mas o pós-vida que ele consegue com sua mãe e irmão é um epílogo pacífico e justo para o personagem. Mesmo que eu não saiba como me sinto com a equipe criativa reproduzindo fielmente o jump scare icônico de Sexta-Feira 13, o momento termina funcionando de forma coesa com a rota sombria que Benjamin havia escolhido.

Agora que ficou claro que o antigo Sr. Jingles não estará no caminho de Ramirez e livrar o acampamento Redwood de sua presença, a tarefa fica para Brooke, Donna e os outros espíritos, que finalmente entraram num consenso onde devem prevenir que qualquer tipo de carnificina no local aconteça após encontrarem-se com Benjamin. Tudo aponta para que Brooke seja a final girl, mas não seria uma surpresa se 1984 nos traga mais algumas reviravoltas antes do final.

Rest in Pieces” é uma continuação satisfatória do que foi introduzido em “The Lady in White“, não somente o final dos arcos de alguns personagens são satisfatórios, mas também os novos atores introduzidos ajudaram com o clima do episódio, ao invés de roubar o foco. Assim, o episódio conclui-se com todos os personagens preparados para o que pode ser uma season finale bem interessante, com mistérios suficientes para serem trabalhados. Aparentemente, os “mocinhos” conseguirão prosperar, mas se 1984 continuar a beber da fonte do gênero slasher, poderemos ter um final bem sombrio.

Por Gabriel Fernandes em 17 de November de 2019

"Tu fui, ego eris". Arquiteto e urbanista, ilustrador independente, colecionador de mangás e grande apreciador do gênero terror em filmes, séries e jogos.