Ryan Murphy revela querer que AHS completasse 20 temporadas, e fala sobre seus planos para o futuro

Em entrevista dada nesta quinta-feira (14) para o site Deadline, Ryan Murphy revela seus planos para a próxima temporada e o que a emissora americana FX reserva para o futuro da série.

Seguindo o final de temporada de AHS 1984 hoje a noite nos encontramos com o co-criador da série Ryan Murphy para discutir não apenas o que aconteceu no clímax da nona temporada de American Horror Story, mas o que ele tem planejado para o futuro da série, o elenco da décima temporada, conversas para mais produções com a FX, tanto quanto seu universo crescente na Netflix, com datas de lançamento de suas séries futuras. 

Esse foi o final que você sempre pensou para AHS 1984, ou tinha outra alternativa?

Eu amo que nós estávamos criando essa mitologia americana sobre o Acampamento Redwood que tinha vida própria. Eu soube quando comecei a temporada que isso seria muito, muito interessante em trabalhar com John Carroll Lynch, no qual trabalhei antes, ele era o Twisty. Eu queria fazer um papel maior para ele. Eu sabia que queria que Finn fosse seu filho, e eu sabia que queria um final feliz, ironicamente. Eu queria algo assim – toda essa temporada era sobre duas coisas: um final jovem e feliz. Então estávamos escrevendo para essas duas coisas o tempo todo. John diz que quando eu falo sobre American Horror Story para ele, eu não sei o final. Mas eu soube que ali era onde eu queria ir, aquele final. É o único final de American Horror Story que me fez chorar. Algo com aquele momento pai e filho sempre me mata. Eu estou muito nostálgico sobre Lily Rabe, ver ela naquele papel. Eu era muito íntimo da mãe dela, Jill Clayburgh, que foi como Lily foi apresentada em minha vida. Eu também sou muito íntimo de Finn, e eu sempre quis escrever uma história clichê, um papel grande para John Carroll Lynch. Foi uma onda assassina de talento que eu estava muito acostumado a ver e amei. É, eu amei isso.

Não é o final típico de um filme slasher dos anos 80 onde o protagonista está olhando sob seu ombro, ou acordando de um pesadelo no qual eles sonharam sobre o assassino. É um final muito doce. Filmes slasher nunca terminaram assim.

Não, mas a coisa sobre American Horror Story é que nós sempre tentamos e fizemos, particularmente na temporada onde nós estamos pagando uma homenagem a um tropo. Uma das razões que American Horror Story existe é porque Brad Falchuk e eu temos muito amor por esse gênero, é o que assistimos crescendo. Nós éramos obcecados com Halloween e Sexta-feira 13, então até quando fomos conversar sobre o piloto lá em 2008 ou 2009, nós conversamos sobre esses filmes. Nós sempre soubemos, que uma temporada seria sobre nosso amor por isso. Então porque eu acho que tem muito afeto por trás deles, terminar com esse tom mais afetivo realmente fez sentido para mim, como não terminar numa nota triste, ou alguém que está pagando por algo, ou quando a mão sai da sepultura. Eu gostei da ideia que haviam duas mulheres que saíram vivas – Brooke e Donna – e eu amo a amizade que Emma e Angelica criaram. Eu amo a personagem de Leslie Grossman. Eu tenho sido íntimo dela desde 1998. Eu amo sua personagem, ela é a real vilã dessa temporada. Eu amo que ela ficou desesperada para ser a final girl porque ela assistiu aqueles filmes também. Mas depois Lily Rabe impediu ela de ser isso. Foi tipo um arco carinhoso que colocamos na coisa toda.

Você considerou entrar no sub-gênero dos japoneses e sul coreanos do terror psicológico? Mesmo de um ponto de vista americano? Ou tem outras áreas que você quer explorar no sub-gênero nas futuras temporadas de AHS?

Tem algumas áreas. Toda temporada até o Halloween, eu acho qual é o (tema) vencedor e e eu já tenho conseguido uma ideia para a 10ª temporada. Sempre tem os vice-campeãs, e eu estou tipo ‘Hmm isso poderia ser algo?’ Nós flertamos com aliens, nós flertamos com espaço, nós flertamos com algumas coisas que eram mais interessantes que outras. Eu acho que no coração disso, é sempre sobre a Americana. Seria difícil fazer algo como essa ideia que você mencionou, não que eu não faria. Os fãs escrevem o que eles querem, e eles são muito animados sobre as coisas de Coven e os aliens na 2ª temporada. Eles sempre quiseram algo no espaço. É sempre um processo misterioso de como eu surjo com a ideia. Nem eu mesmo entendo. Eu tenho uma lista de finalistas num pedaço de papel e eu trabalho em todos eles. É apenas onde minha vida está quando estou trabalhando com eles.

Então a 10ª temporada se situará no espaço? Ou você está mantendo segredo?

Estou mantendo segredo. Seria difícil porque é chamado American Horror Story e você teria que ficar nos limites legais do solo para que tudo funcione. Estamos trabalhando numa ideia para a 10ª temporada que eu acho que as pessoas vão amar porque é sobre reunir atores favoritos dos fãs para que voltem. – porque essa talvez seja nossa última temporada. É a última temporada que temos contrato. Então, eu tenho chamado silenciosamente várias pessoas. Algumas pessoas eu não tenho chamado ainda porque eu pensei tipo ‘Nós temos algum papel para eles?’ Até então, todo mundo que eu chamei disse ‘Sim’, então tem sido ótimo.

Então Jessica Lange, Sarah Paulson e Evan Peters – eles irão voltar?

Muito cedo para falar, mas eu irei dizer que, as pessoas que ajudaram na construção dessa série no que ela é hoje, que acreditaram nisso desde o início, tem contatado e estão interessados. Então se você olhar para a iconografia das primeiras três temporadas, você pode imaginar quem eu contatei e quem talvez irá voltar. Eu sempre estou surpreso, é uma série tão difícil de fazer. A 9ª temporada tem sido bem interessante. É a temporada que tem tido as melhores críticas. Indo para a sua 10ª temporada, nunca foi tão popular. Se você olhar para os números mundiais entre as transmissões da FX e dos outros 35 e mais canais, e adicione a isso o streaming, todo ano, cresce, cresce e cresce e esse ano esse adicional cumulativo tem provocado à 10ª temporada ser a mais popular e a mais aclamada pela crítica. Então, é sempre uma série que me surpreende. Estou surpreso que os atores que estão nela, amam fazê-la. É tão difícil de fazer. Essa temporada foi muito difícil porque tinha muitas filmagens à noite. Mas todos quiseram voltar e os fãs mostraram seu amor por isso. É número 1 no Twitter. Estou animado sobre a 10ª temporada tanto quanto estava animado para este ano. Eu trabalhei arduamente nisso. Isso estavam profundamente embutido na minha infância e na de Brad.

Então levando em consideração o quão popular AHS é na Netflix (americana), e os novos fãs que estão a conhecendo, tem alguma chance de ser uma série exclusiva do Hulu ou a Hulu e Netflix vão dividir ambos?

Está se dando super bem na Netflix, o que eu amo e eu tenho muitas das minhas séries na Netflix que foram ao ar na FX. Eu colho os benefícios de ambos. Olhamos para John Landgraf que sempre foi incrivelmente honrável sobre American Horror Story e ele iria obviamente gostar de continuar indo, e eu gostaria de continuar. Estamos no meio de negociações sobre além da 10ª temporada. Nós temos tido conversas sobre a série continuar em 20 temporadas. Se John por alguma razão disser, ‘Nós não queremos fazer mais isso’, eu ligaria para Netflix? Sim. Mas ele só expressou amor e entusiasmo e ele quer continuar indo. Nós dois estamos muito orgulhosos disso. É a série da FX mais bem avaliada na história da emissora, teve 96 indicações ao Emmy. Eu espero, bato na madeira, passará das 100. É uma das séries mais premiadas e famosas do canal. Eu tenho toda boa intenção de ficar lá e eu acho que ele também tem. Estamos conversando sobre isso. Estamos tentando resolver.

Você tem sido ótimo sobre trazer estrelas da música em AHS no passado como Stevie Nicks e, é claro, Gaga. teve alguma vez qualquer conversa sobre ter o Billy Idol nesta temporada?

Não. Porque nós sabíamos que o festival que eles iriam fazer não ia acontecer. Isso se passava em 1989. Então com todo respeito a Billy Idol, nós sabemos que ele teria que interpretar ele mesmo no ano 1989. Posso dizer que eu estava tão animado com Kajagoogoo, porque eles estavam tão legais sobre tudo, apesar de termos os matado no nosso universo alternativo, eles nos deram os direitos de “Too Shy” que eu amo. Foi engraçado aquilo de matar os anos 80, mas os anos 80 nunca vão morrer. Eu tive um incentivo porque Billy Idol tem nos dado sua música e ele tem gostado da série. O fato é que nós fomos atrás da comunidade musical e nunca recebemos um ‘Não’.

Por Natália dos Reis em 15 de November de 2019

Estudante de biblioteconomia, ariana, mas nem tanto, ama terror/horror e tudo relacionado a isso. Gado de Ryan Murphy e ama muito Evan Peters.